História Alex Barros

D

2018

Alex Barros participa de sua segunda temporada completa do campeonato, agora com a BMW S1000RR

D

2017

Volta a disputar uma temporada completa como piloto da categoria Superbike Pro, no campeonato Superbike Brasil.

E

2013

Participa da etapa de São Paulo do Moto1000GP, em Interlagos, conquista a pole position e o 1º lugar.

E

2014

Cria um projeto inédito no Brasil, para formação de novos pilotos de motovelocidade.
O projeto é uma parceria entre a equipe Alex Barros Racing, Estrella Galicia 0,0, Red Bull e Honda.

E

2015

Continuam os trabalhos com a equipe Alex Barros Racing, como chefe de equipe.

B

2016

Continua como chefe de equipe da Alex Barros Racing e participa da última etapa como piloto.
Em rodada dupla, conquista o segundo lugar na primeira corrida e vence a segunda.

B

2012

Monta a equipe Alex Barros Racing;
Participa da etapa de Curitiba do Moto 1000GP, conquista a pole position e o 1º lugar.

D

2011

Alex cria o campeonato Moto1000GP

D

2010

Estreia nas quatro rodas na Porsche GT3, e termina como Vice-campeão Brasileiro;
Recebe o prêmio Capacete de Ouro de melhor piloto da categoria.

D

2007

De volta à MotoGP, termina a temporada em 10º lugar;
Recebe o prêmio Moto de Ouro como melhor piloto brasileiro de todos os tempos.
​

E

2003

9º lugar no Mundial, com a equipe Yamaha Tech 3.

E

2004

4º lugar no Mundial;
Prêmio Moto de Ouro de melhor piloto estrangeiro.

E

2005

De volta à equipe Pons, termina o Mundial em 8º lugar.

B

2006

Entra no Mundial de Superbike, e termina em 6º lugar, com seis pódios e uma vitória.

B

2002

A quatro provas do fim do campeonato, recebe a moto de 1000cc 4T, conquista duas vitórias, um 2º e um 3º lugar;
 4º lugar no Mundial;
Recebe o terceiro anel de ouro do GP da Alemanha;
 3º lugar no Mundial das 8h de Suzuka, ao lado do piloto Takeda, com pole e recorde da pista;
 Prêmios Moto e Capacete de Ouro de melhor atleta do esporte a motor do Brasil e melhor piloto do mundo de Motovelocidade na atualidade, pela imprensa espanhola.

D

2001

4º lugar no Mundial;
 2º lugar no Mundial das 8h de Suzuka, ao lado do piloto Tadayuki Okada;
Prêmio Moto de Ouro de melhor piloto estrangeiro.

D

2000

4º lugar no Mundial, a equipe fica na 1ª colocação;
Participa novamente do Mundial das 8h de Suzuka e o parceiro Makoto Tamada cai enquanto lideravam a prova.

D

1999

Na Pons, fica em 9º lugar no Mundial. Recebe novamente o anel de ouro no GP da Alemanha;
1º lugar no Mundial das 8h de Suzuka, ao lado do piloto Tadayuki Okada.

E

1995

Monta a própria equipe ao lado de Erv Kanemoto, terminando em 7º lugar no Mundial.

E

1996

Na Pileri Corse lidera o Mundial pela primeira vez, terminando em 4º lugar.

E

1997

Conquista o primeiro pódio com uma moto bicilíndrica de fábrica, terminando o Mundial em 9º lugar;
2º lugar no Mundial das 8h de Suzuka, ao lado do piloto John Kosinski.

B

1998

De volta à moto quatro cilindros, termina o Mundial em 5º lugar e recebe o anel de ouro de piloto mais rápido no GP da Alemanha;
 2º lugar no Mundial das 8h de Suzuka, ao lado do piloto Sete Gibernau.

B

1994

8º lugar no Mundial;
3º lugar no Mundial Superprestigio, com a moto Roc Yamaha 500cc.

D

1993

Entra na equipe Suzuki Lucky Strike, ao lado de Kevin Schwantz;
 Vence o primeiro GP, terminando a temporada na 6a colocação, na equipe campeã; Bicampeão da prova TCB;
 3º lugar no Mundial Superprestigio, com a Suzuki 250cc;
 7º colocado no Mundial das 8h de Suzuka, ao lado do piloto Peter Goddard.

D

1992

Conquista o primeiro pódio no Mundial e o termina em 13º lugar;
1º lugar na prova internacional TCB, com a Suzuki.

D

1991

Terminou o Mundial em 13o lugar, largando em 5 das 15 corridas;
Participou do Mundial Superprestigio, na Espanha, com a Cagiva 500cc.

E

1987

17º colocado no Mundial de 80cc.

E

1988

Campeão Brasileiro de 250cc;
 3º colocado no Latino Americano;
Correu como convidado na etapa de Goiânia/BR, na categoria 250cc.

E

1989

Aos 18 anos, foi o piloto mais novo a correr no Mundial de 250cc, terminando em 18º lugar como melhor piloto com motocicletas privadas;
5º lugar na 250cc no Mundial Superprestigio, na Espanha.

B

1990

Aos 19 anos, foi o piloto mais novo a estrear na categoria principal, de 500cc;
Terminou em 12º lugar como melhor piloto da equipe.

B

1986

Aos 15 anos, ingressou no Mundial de Motovelocidade, categoria 80cc.
Foi o piloto mais novo a entrar no Mundial, terminando em 16º lugar.

D

1985

Campeão Brasileiro na categoria 250cc;
 Campeão das 200 milhas de Interlagos, categoria 125cc; Campeão das 12 horas de Interlagos, categoria 125cc.

D

1984

Participou de 3 etapas na categoria 250cc.

D

1983

Vice-campeão Brasileiro na categoria 125cc.

E

1978

Iniciou a carreira aos 7 anos de idade;
 Campeão Brasileiro de ciclomotores com mobylette 50cc.

E

1979

Bicampeão Brasileiro de ciclomotores com mobylette 50cc.

E

1980

Campeão Brasileiro da categoria 50cc;
Vice-campeão Brasileiro da categoria ciclomotor.

B

1982

4º colocado no Campeonato Brasileiro 125cc.